quarta-feira, 13 de junho de 2007

Abismo

Ele sempre soube... o abismo estava bem ali!
Ele sempre soube também que havia campos verdejantes à sua espera, cidades oníricas, sociedades utópicas... filas e filas de pessoas amadas e amantes dedicadas.
Mas ele era o abismo!
Ontem ele quase caiu!
Agora paira entre o vazio e a existência.

5 comentários:

Antônio Alves disse...

Como atravessar o obstáculo quando se é o próprio obstáculo? Ah, que ele caia infinitamente no abismo, então. Há braços!



Antônio Alves
No Passeio Público
Postagens às quartas e domingos

Fernando Palma disse...

Um abstrato muito sensato e consisto . "Ontem ele quase caiu!" é a melhor parte.

Até mais, Moacir!

Saramar disse...

Que tanto abismo é esse?
Ser e cair me parece coisa de Lúcifer, que lembra pecado, que lembra nada porque não existe.
Cuidado, abismos são muito atraentes (dizem).

beijos

diovvani mendonça disse...

Todos estamos, sempre por um fio...
AbraçoDasMinas.

Hipacia disse...

Olá! Bem reflexivo, eu também gostei do "ontem ele quase caiu!". E a gente visualiza a coisa, da maneira que você escreve, legal.

Arquivo do blog