sábado, 3 de novembro de 2007

Al Dente

A panela no fogo esperava.
Azeite de oliva, alho, sal e pimenta. Lágrimas de cebola ainda em seus olhos. Lágrimas não faltavam, desde que ele se fora.
O cheiro invadiu cada espaço vazio do apartamento. Imiscuiu-se nas fibras dos móveis, na espuma dos travesseiros, nos póros de seu corpo. O cheiro de comida. O cheiro dele.
Movimentos circulares, misturando aos poucos os pedaços de alho à textura uniforme e suave do sal. Movimentos como o de seus quadris, misturando-se à pele morena e suada que nunca mais tocaria.
Água. A temperatura cai bruscamente. No choque térmico, milhões de moléculas se quebram, misturando tempero, água e óleo. O que não se mistura passa a viver intimamente ligado, desconhecendo suas diferenças. Até que venha algo roubar-lhes a proximidade. Derramou na panela o arroz. Outra mulher. O que ela sempre temeu.
Alquimia, química... Tudo muito delicado. Equilíbrio instável. Um pouco a mais de tempero, um pouco menos de carinho. Rompe-se o elo. O delicioso torna-se intragável.
Senta-se no chão e chora. De novo. O cheiro de queimado não mais importa. Deixa a chama se apagar sozinha. Sem amor, sem jantar.

13 comentários:

Lubi disse...

Um filme na minha mente...
Cada cena bem desenhada.

Um beijo.

Késia Maximiano disse...

sem amor... nada feito!

alex pinheiro disse...

Um jantar maldito descrito por um belo maldito,,, Arrebentas, Moacir, na arte desbravadora do escuro... Gosto de te ler... Muito!

Abraços e deprimidas invenções!

BABI SOLER disse...

É nesse meio termo do perder o elo que tudo vai por água abaixo.

Boa semana!

Rafael disse...

boa. cebolas sempre fazem chorar.

Hipacia disse...

Olá Moacir. Esse texto é excelente. Uma idéia ótimo, bem escrita. O narrador que sente é como a cebola.
Até mais!

Hipacia disse...

... corrigindo, idéia ótima. Eita, digitação.

Claudia Perotti disse...

Em cada letra desenhei a cena.
Fantástico!

Beijinhossssssss

Leandro Jardim disse...

Uau, forte, bom, muito bom!

Lubi disse...

Moacir, um beijo.

Patrícia disse...

Nossa! deu um aperto no coração...

ZeRo S/A disse...

O amor nunca falta para quem se ama.

Madah disse...

Hora de mudar os temperos, talvez até as panelas. Que nasçam novas misturas, novos sabores.

Arquivo do blog